Por uma pegada mais ecológica
Há algo muito comum entre os animais que habitam o nosso Planeta, sejam grandes como o Elefante-africano ou pequenos como a suricata: a sua atividade deixa uma pegada - uma impressão no terreno que nos permite identificar a espécie e descobrir mais sobre ela neste mundo que partilhamos, ou uma pegada ecológica, que nos permite tirar ilações sobre a relação entre o indivíduo e a natureza que o rodeia.
A Pegada Ecológica é uma medida criada para avaliar a relação entre os recursos produzidos pela natureza e o seu consumo pelo Homem. 
 
Quanto mais pequena for a pegada ecológica, de um indivíduo, menor o impacto negativo que a sua atividade diária tem na natureza. 
Cabe a cada um agir de forma consciente e sustentável para ajustar a pegada ecológica e contribuir para a conservação das espécies e dos seus habitats. Orangotangos na Ilha de Sumatra, leopardos no Cáucaso, koalas na Austrália ou mesmo florestas como a Amazónia dependem das Boas Práticas que diariamente escolhemos adotar.
1. Tome duches curtos em vez de banhos de imersão. Feche a água enquanto coloca o champô e se ensaboa.

2. Use um copo, feche a torneira enquanto lava os dentes ou faz a barba.

3. Se o autoclismo tiver dois botões, escolha a descarga mais pequena.

4. Evite abrir as torneiras na sua totalidade. Raramente precisa de tanta pressão.

5. Não deixe as torneiras a pingar ou a correr.

6. Faça máquinas de roupa e loiça apenas quando estão cheias.

7. Escolha detergentes e produtos “amigos do ambiente”. Evite a contaminação dos lençóis de água.

8. Recolha óleo alimentar e de motor usado em recipientes e recicle-os no oleão.

9. Esteja atento a fugas de água e reporte aos serviços competentes da área em que se encontra.

10. Faça as regas ao entardecer ou de manhã cedo, assim impedirá que a água se perca por evaporação.

11. Não lave loiça com a água a correr. Encha a bacia e lave a loiça. Por fim, substitua a água suja por água limpa e enxague.

12. Utilize água de desperdício. Por exemplo, recolha e utilize a água enquanto espera que a água do duche aquece, para regar plantas, lavar o chão, a loiça ou para a descarga do autoclismo.
 

A água potável é um bem finito. Cabe a cada um de nós fazer a melhor gestão deste bem essencial, poupando e garantindo que não é contaminada.
1. Evite utilizar o carro para curtas distâncias. Menos 10 km de condução por semana, eliminam cerca de 500 kg de emissões de CO2 por ano.

2. Desligue aparelhos de ar condicionado, monitores e outros quando não estão a ser utilizados. Não deixe os aparelhos em modo standby.

3. Apague as luzes sempre que uma divisão esteja vazia.

4. Sempre que possível, vista-se de acordo com as temperaturas e evite o uso de ar condicionado.

5. Substitua lâmpadas incandescentes por lâmpadas económicas: fluocompactas/led.

6. Opte por extensões com botão corta-corrente para ligar aparelhos.

7. Compre produtos nacionais, regionais ou locais garantindo uma menor pegada de carbono no transporte.

 
A produção de energia tem impacto negativo na natureza. Devemos procurar poupá-la, sempre que possível, para diminuir as necessidades de produção.
1. Minimize o consumo de papel. Reutilize-o e no final envie para reciclagem no ecoponto.

2. Imprima apenas o que for necessário. Se tiver de imprimir, escolha o modo económico e em frente e verso.

3. Recuse o talão na caixa Multibanco sempre que possível.

4. Adira a faturas e recibos eletrónicos das suas compras e dos seus gastos mensais fixos como (luz, água, eletricidade e gás)

5. Use os dois lados de cada folha, e aproveite folhas antigas para rascunho.

6. Reutilize embalagens de cartão, sacos (de papel), etc. e por fim recicle no ecoponto.

7. Prefira ler, corrigir/escrever e envie documentos em suporte digital em vez de usar papel.

8. Na compra de papel e cartão, opte por papel reciclado. Na compra de artigos em madeira e mobiliário, escolha os com o selo de garantia FSC (Forest Stwardship Council).

9. Prefira sacos de pano em alternativa aos sacos de plástico. Os sacos de papel são uma solução imediata, mas, a longo prazo, vão colocar em causa a sustentabilidade das florestas.
 

A sustentabilidade da floresta resulta da capacidade desta se regenerar após o corte das árvores para produção de papel. A utilização deste material deve por isso ser regulada a fim de dar tempo às florestas para se restabelecerem. Como alternativa aos sacos de plástico, surgem muitas vezes os de papel, no entanto, apesar de poderem parecer boa e imediata alternativa, a longo prazo, vão colocar em causa a sustentabilidade das florestas. 
REDUZA

1. Consuma menos, faça menos lixo.

2. Antes de comprar, reflita se pode passar sem determinado artigo, pedir emprestado ou alugar.

3. Ao comprar, prefira bens simples, duradouros e que possam ser reparados.


REUTILIZE

4. Estime e use tudo até ao fim da vida de cada artigo.

5. Invista na manutenção e reparação dos seus bens.

6. Pesquise soluções para a reutilização de materiais antes de comprar novos. Seja criativo!


RECICLE

7. Separe sempre o lixo em 4 categorias: orgânico, papel, embalagens e vidro.

8. Envie o óleo (alimentar e de motor) e os tinteiros de impressão para reciclagem.

9. Se possível, recorra à compostagem de resíduos para utilização na jardinagem. 
 

O lixo resultante da atividade humana, dependendo do material de que é feito, pode demorar muito tempo até ser decomposto. Enquanto o papel tem um tempo de decomposição estimado entre 3 a 6 meses, a decomposição do vidro, por exemplo, está estimado em 1 milhão de anos. Reduzir e reutilizar são as palavras de ordem para materiais com tempo de decomposição tão extenso, no entanto, na impossibilidade de o fazer, o lixo deverá ser colocado nos contentores próprios de forma a evitar a contaminação da natureza.
1. Recuse artigos de plástico descartável, como sacos ou palhinhas.

2. Não use talheres, pratos ou copos descartáveis.

3. Leve o seu lanche em sacos ou guardanapos de pano, caixas de vidro, de bambu, inox ou plástico reutilizável.

4. Para beber água use os chafarizes ou a sua garrafa/cantil reutilizável.

5. Tenha a sua própria caneca reutilizável no local de trabalho.

6. Se encontrar lixo no chão, apanhe-o e ponha no caixote do lixo certo.

7. Não deite beatas no chão.

8. Use sacos de pano ou outros sacos reutilizáveis nas suas compras.

9. Ao comprar produtos embalados, evite o plástico e prefira as embalagens de cartão e vidro.
 

Uma grande quantidade de sacos de plástico invade hoje os mares e oceanos. Estes materiais, são ingeridos pelos animais marinhos, colocando em risco a sua sobrevivência, assim como a biodiversidade do nosso Planeta. Ao serem ingeridos por peixes, acabam também por entrar na nossa cadeia alimentar.
Zoo Imagem

SEO da página actual

Zoo Imagem TAGS: uma , pegada , de , boas , praticas ,
DESCRIPTION: TESTE 1