Conservação
Investigação e Conservação

Sendo uma das missões do Jardim Zoológico, a investigação é fundamental para que se conheça melhor o Reino Animal. Permite reunir informações valiosas acerca da biologia, reprodução e comportamento de cada espécie. Estas informações são imprescindíveis para que o maneio dos animais seja o mais correto e para que se tomem medidas de conservação adequadas no habitat. A investigação permite que a conservação das espécies seja feita com maior taxa de sucesso, independentemente de se tratar de conservação in situ (no habitat natural) ou ex situ (fora do habitat natural). É claro que, quanto mais se souber sobre determinada espécie, melhores medidas serão tomadas no que diz respeito à sua manutenção sob cuidados humanos bem como medidas de conservação mais acertadas.

 

O Jardim Zoológico atua na investigação através de projetos em colaboração com inúmeras instituições, e diversas universidades e escolas nacionais e internacionais, no âmbito académico das mais diversas áreas como é o caso da biologia, etologia e medicina veterinária.

 

Em parceria com a Estação Zootécnica Nacional, destaca-se a primeira inseminação artificial de uma fêmea de Tigre-da-sibéria (Panthera tigris altaica) que foi, em 1997, a primeira levada a cabo na Europa e uma das poucas que até hoje teve sucesso no mundo inteiro.

A conservação das espécies e seus habitats é outro pilar do trabalho do Jardim Zoológico. Podemos destacar alguns projetos in-situ já levados a cabo como o projeto de recenseamento de koalas (Phascolarctos cinereus) na Austrália em parceria com a Australian Koala Foundation, e o projeto SOS Rhino, em que participou no recenseamento do Rinoceronte-de-sumatra (Dicerorhinus sumatrensis) na ilha de Bornéu.

Financeiramente, através do Fundo para a Conservação, o Jardim Zoológico também se dedica à conservação. Tem participado em ações de emergência como o resgate de pinguins na África do Sul, no ano 2000 devido a um derrame de petróleo ao largo da Cidade do Cabo, e apoia financeiramente numa base regular vários projetos de conservação em todo o Mundo. Mico-leões (género Leontopithecus) na Mata Atlântica Brasileira; Koalas (Phascolarctus cinereus) na Austrália através da Australian Koala Foundation; Gorilas, Chimpanzés e outros primatas nos Camarões através do CWAF; Tigres (Panthera tigris) através do projeto 21st Century Tiger; Dragões-de-komodo (Varanus komodoensis) através de um projeto de educação ambiental na ilha de Komodo na Indonésia; Okapis (Okapia johnstoni) através da Gilman International Conservation entre tantos outros projetos, espécies e habitats.

 

Em 2005 o Jardim Zoológico recebeu o prémio de Melhor Programa de Conservação da EAZA (Associação Europeia de Zoos e Aquários), como coordenador do Programa de Conservação in situ para o Saguim-cinzento (Saguinus leucopus), na Colômbia. Em julho de 2006, este programa foi reconhecido pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) e passou a ser apoiado pela mesma.



Destaques
Festas de Aniversário no Zoo
Apadrinha o Barnabé e ganha 1 bilhete